Arquivo para contos de amor mágico

Alma Imortal de Al-Dabarān

Posted in Contos de Amor Místico, Contos de Outras Dimensões, Poemas de amor eterno with tags , , , , , , on 23/07/2014 by Antonio Carlos Teixeira

I’m a rebel, soul rebel.

I’m a capturer, soul adventurer.

Bob Marley

O vento sopra pela noite escura da alma.

 Estou a caminho.

 Não sei de onde venho.

 Não sei para onde vou.

 Mas estou.

 À sua procura.

 Passeio pelo Infinito.

 No rastro de cinturões lendários.

 Em busca da estrela mais brilhante.

 tumblr_m92fyrRmSc1r3wk1zo1_500

O vento sopra…

e envolve meu ser.

A noite escura.

Atravesso o Espaço…

e ouço a sua canção.

Fecho os olhos.

Uma força.

Toca-me.

Envolve-me.

Temo.

Resisto.

b9048ae8Mystical moment and soon the magic begins.

Abro os olhos.

Te vejo.

Sua Alma.

Seu Espírito.

Sua Luz.

Desisto de resistir.

Me entrego.

Você me arrebata.

Suas mãos me guiam.

Sinto a vida pulsar em ti.

O olhar é o código.

Rompe-se a fronteira do Segundo com o Terceiro Mundo.

 Ryan

Abraço seu corpo.

Reverencio seu espírito.

Seu coração pulsa.

Suas mãos me tomam.

Estou onde você está.

Beijo sua boca.

Lembro.

Relembro.

Atravessadores do Tempo…

do Vento…

e do Espaço.

Feitos de Luz e Treva.

Vagando pelo Cosmos…

tempos imemoriais.

 Elusive by SidharthChaturvedi on deviantART

O fogo é a nossa fonte.

Forjados na essência dos quasares.

Na vibração dos pulsares.

Na poeira dos cometas.

Aquela que ressurgiu na imensidão do Universo.

Alma Imortal de Al-Dabarān.

tumblr_makzrv5VGj1r3qe1no1_500_large

Parte integrante do livro “Contos de Outras Dimensões”, de Antonio Carlos Teixeira. À venda no site da Amazon.

 

Contos de Outras Dimensões

Posted in Avatares, Anjos, Guardiães e Seres Espirituais, Contos de Outras Dimensões, Poemas de amor eterno with tags , , , , , , , on 23/01/2013 by Antonio Carlos Teixeira

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Contos de Outras Dimensões” é uma coletânea de textos que falam de amor, paixão e experiências místicas. O autor utiliza narrativas associadas às mais diversas tradições ancestrais e religiosas, divindades, avatares e seres espirituais, lendários e mitológicos.

Em 14 contos, o autor mergulha em mundos paralelos, que se unem e entrecruzam sob diferentes vibrações dimensionais, narrando encontros e reencontros de almas e espíritos e suas incessantes buscas pelo outro ou por si mesmo.

Entremeados por citações a culturas pagãs e xamânicas, os textos celebram divindades, entidades e representações dos panteões celta, grego, nórdico, sumério, hindu, egípcio, afrobrasileiro e nativo-americanos, além de deidades cultuadas por povos vindos de tempos muito, muito distantes, como Árias, Fenícios e Acádios.

Os personagens são seres forjados em arquétipos masculino e feminino, que sob as bençãos de forças universais, cósmicas, elementais, naturais e planetárias, ritualizam o toque, o aroma, o cheiro, a energia sexual, a metamorfose, o beijo e a união, e são envoltos em esferas de purificação regidas pelos cinco elementos (terra, fogo, água, ar e éter) .

Inspirados em experiências sensoriais, oníricas, mentais, espirituais e pessoais, os contos versam sobre vivências inerentes ao ser humano, como testemunhos de fé, contatos extrafísicos, desejos carnais, medo, coragem, dúvidas, força, vitalidade, libertação, renascimento e superação, e vão ao encontro da “re-união” do ser humano com os aspectos divinos da Terra, do Universo e do Cosmos.

À venda no site da Amazon.

Fênix de Espíritos Ancestrais

Posted in Contos de Outras Dimensões, Poemas de amor eterno with tags , , , , , on 03/10/2012 by Antonio Carlos Teixeira

Sobre esta noite mística
Em segredo, além da visão mortal
Aquele fogo me guia
E se mostra tão brilhante quanto o sol.

Loreena Mckennitt

 

Sob a luz de Metztil, sussurro o seu nome.

Áquilo escolta meu destino…

minhas asas…

meu corpo…

minha alma.

Recebo a visão de Sirius…

e as bençãos de Sothis.

Plano sobre a Terra.

Venho te buscar…

Capto sua alma.

Desço à dimensão do Segundo Mundo.

Deixo-me levar pela brisa noturna…

Fecho os olhos.

Vejo você.

Acelero meu metabolismo…

aguço meus sentidos…

alerto meu espírito.

Te quero.

Comprimo minhas asas…

Inclino meu corpo.

Desço ainda mais…

mais…

e mais.

Pairo sobre o reino de Danu.

As águas refletem o brilho de Titânia…

e desenham o seu nome.

Ouço o canto das Ninfas…

e o chamado dos Silfos.

Vôo rasante sobre o curso…

e me entrego às vozes dos Elementais.

Invoco a ajuda dos Seres…

e vou em sua direção.

Os segundos passam…

rajadas de mil asteróides.

Sinto a sua presença…

à entrada da Floresta de Teixo.

Não há nada…

além de nós.

Silenciosamente, peregrino…

no caminho de Ollamh Filidh.

A copa se adensa…

o Céu se fecha…

a Lua desaparece.

Sigo meu instinto.

Guiado pelo seu rastro…

Torno-me invisível.

A escuridão…

o silêncio.

Fecho os olhos…

e envergo ainda mais as minhas asas.

Solto meu corpo…

e deixo-me levar pelas forças telúricas.

O Céu retorna…

e o fogo de Hefaísto toma meu espírito.

Minhas asas aceleram…

como a flecha de Chen I.

Levado pelos mistérios do Infinito.

A sua Aura se intensifica.

Vejo sua silhueta…

percebo suas formas.

Uma fogueira.

Meu coração salta…

Sua face é iluminada pelas chamas do Reino das Salamandras.

Seus olhos veem o seu interior.

Apenas labaredas entre mim e você.

O fogo que nos separa é o elemento que nos une.

Fixo seus olhos.

O fogo revitaliza.

Você desperta.

O vento corre…

e as estrelas pulsam.

A terra balança…

e seus olhos me inquirem.

Meu coração acelera…

e a fogueira clama.

Olho para as labaredas…

e vejo a dança cósmica.

A metamorfose se aproxima…

e os Portões do Reino se abrem.

Estendo minhas asas…

e me atiro para o Divino Templo!

Seus olhos se abrem…

e meu corpo desintegra.

Você se levanta….

e acende meu espírito intacto.

Você olha para a fogueira….

louva a Agnayi…

e mergulha ao meu encontro!

O fogo te consome…

mas seu espírito persevera.

Sinto sua alma…

e acalento seu corpo etéreo.

Os braços envolvem os corpos…

o Céu se abre…

e o beijo sela o nosso destino.

O som dos tambores do Tantra…

anuncia a força que emerge do ventre de Uras.

Nossos corpos se entrecruzam…

e um jato de luz nos eleva.

Renascidos…

ancestrais…

eternos.

Parte integrante do livro “Contos de Outras Dimensões”, de Antonio Carlos Teixeira

Se Me Esqueceres

Posted in Poemas de amor eterno with tags , , , on 04/04/2012 by Antonio Carlos Teixeira

Quero que saibas

uma coisa.

Sabes como é:

se olho

a lua de cristal, o ramo vermelho

do lento outono à minha janela,

se toco

junto do lume

a impalpável cinza

ou o enrugado corpo da lenha,

tudo me leva para ti,

como se tudo o que existe,

aromas, luz, metais,

fosse pequenos barcos que navegam

até às tuas ilhas que me esperam.

Mas agora,

se pouco a pouco me deixas de amar

deixarei de te amar pouco a pouco.

Se de súbito

me esqueceres

não me procures,

porque já te terei esquecido.

Se julgas que é vasto e louco

o vento de bandeiras que passa pela minha vida

e te resolves

a deixar-me na margem

do coração em que tenho raízes,

pensa

que nesse dia,

a essa hora

levantarei os braços

e as minhas raízes sairão

em busca de outra terra.

Porém

se todos os dias,

a toda a hora,

te sentes destinada a mim

com doçura implacável,

se todos os dias uma flor

uma flor te sobe aos lábios à minha procura,

ai meu amor, ai minha amada,

em mim todo esse fogo se repete,

em mim nada se apaga nem se esquece,

o meu amor alimenta-se do teu amor,

e enquanto viveres estará nos teus braços

sem sair dos meus.

Pablo Neruda

Kundalini

Posted in Contos de Outras Dimensões with tags , , , , , on 12/03/2012 by Antonio Carlos Teixeira

“Existe algo mais importante além de viver e sonhar: despertar.”

Antonio Machado

 

Ergo-me sobre as águas de Asopus…

diante do manto noturno da Abóbada.

Busca da sua alma…

e do seu espírito.

Percorro a sinfonia do Vento.

Vejo o seu rastro…

Sinto o seu cheiro.

O fogo da sua pele…

é a brasa da minha chama.

Ouço o silvo do Urutau…

Você está próxima.

Sigo o meu caminho…

Eremita do meu destino.

Serpenteio sobre o corpo da Mãe.

O mundo para…

e meu coração conecta-se…

com o seu.

Apresso-me.

As águas aceleram.

As Matas…

o Vento…

a Lua.

Meu instinto vibra…

na frequência da sua vida…

e na cor da sua Aura.

Brilho de Giedi…

que purifica seu desejo.

Serpenteio…

Você sente minha presença.

Meu corpo desliza com mais intensidade…

e vai afastando as suas pernas.

Aumento minha velocidade…

e lentamente…

capto seu aroma.

Você oferece seu espírito…

e eu avanço sobre a sua alma.

Ártemis clareia nossos corpos…

e abençoa o eterno renascer.

O espírito do Cipreste clama…

e o Vento sopra todas as árvores…

que dançam em sua reverência.

Me aproximo mais rápido…

e as águas revoltam.

Ouço o canto das Híades…

e contemplo o Jardim do Degrau de Jade.

Te olho nos olhos…

recebo a benção de Eros…

e me atiro para dentro do seu ser.

Você geme…

como Druantia tocada pelo Falo de Cernunnos.

Meu ser eletrifica-se de prazer.

Alcanço as Guardiãs do Portal Escarlate…

e tomo posse da sua Grande Pérola escondida.

Seu corpo estremece…

e me oferece a chave do seu Muladhara.

Seu giro me atrai…

e me incita à posição do Puro Deleite.

Com a potência do Lingam de Shiva…

invado a sua Passagem Divina…

e penetro no seu ser.

Você se contorce…

e abre os olhos em transe.

Clama a Asterath…

e libera-me do turbilhão desencadeado pelo choque do embate.

A fúria da sua Yoni desperta a vitalidade de Uraeus…

que me faz trilhar o fogo da sua existência…

e alcançar o topo do seu Sahasrara.

Você se levanta…

e Māyā te acompanha.

Na Beleza e no esplendor das Sefiras…

entrega-se ao Supremo Ain Soph.

Abre os braços…

reverencia a Shakti…

e transforma-se na essência do Absoluto.

Flor-de-Lótus do Parabrahman.

Parte integrante do livro “Contos de Outras Dimensões”, de Antonio Carlos Teixeira

Sonho sob a Luz da Lua

Posted in Contos de Outras Dimensões with tags , , , , , on 29/02/2012 by Antonio Carlos Teixeira

“Agora sou leve,

agora vôo;

agora vejo por baixo de mim mesmo,

agora vive em mim um Deus.”

Zaratustra (Zoroastro)

 

 

A noite.

Ando pelas árvores.

Sinto suas almas.

Quebro o Silêncio…

e o Vazio.

Enlil percorre o horizonte…

sob a escolta de Haidag.

Aterrisso envolto na escuridão do seu canto.

Peço permissão.

Observo.

Reverencio.

Agradeço.

Os Elementais ritualizam.

Uma voz.

Não vejo.

Ouço novamente…

ao redor.

As Anciãs tocam-me com seu aroma…

e me conduzem ao Mundo Interior Eterno.

Fecho os olhos…

e ouço meu coração.

A voz insiste.

Um canto.

Abro meus braços.

Uma presença.

Sou tomado pelo Tempo.

Me entrego.

Solto.

Desarmo.

Sinto o coração do Universo.

Deixo o Chão Ancestral…

levado pela energia etérea…

daquela que veio me buscar.

Sou seu prometido…

Cantado em incontáveis Eras…

sob a luz profética de Ishtar.

Do Éter ao Místico…

subo ao An infinito.

Adentro os portais de Nótt…

e percorro o Oceano Noturno.

Sob as bençãos da Magnânima do Céu…

contemplo a Dádiva evocada do Amor Incondicional.

Flutuo nos seus braços…

e sou imortalizado pela catarse das suas mãos.

Desperto do vir a ser…

e escapo para a sua Vida.

Devoto alquímico da sua beleza.

Sacerdote imponderável dos seus segredos.

Parte integrante do livro “Contos de Outras Dimensões”, de Antonio Carlos Teixeira

Fênix de Espíritos Ancestrais (fragmento)

Posted in Contos de Outras Dimensões - fragmentos with tags , , , , on 18/12/2011 by Antonio Carlos Teixeira

Recebo a visão de Sirius…

e as bençãos de Sothis.

Plano sobre a Terra.

Venho te buscar…

Capto sua alma.

Desço à dimensão do Segundo Mundo…

e deixo-me levar pela brisa noturna.

Trecho de “Fênix de Espíritos Ancestrais”, in Contos de Outras Dimensões, por Antonio Carlos Teixeira