Vida

 

 

Não morro –

Por esta porta que eu passo sinto lucidez,

Uma ampla, doce visão da eternidade,

Que ultrapassa os sofrimentos e medo

Desta nossa vida.

Pois, não lamentes mas me permite ir

E faz deste adeus a tua minha felicidade.

Desperto com o meu mais caro desejo realizado –

A benção revelada. Aguardarei a tua chegada;

Não corras em deixar algo inacabado;

Mas, como a flor, que vive a abençoar,

Exala o perfume da bondade

Neste mundo de pecado e egoísmo.

E, diante do poderoso oponente que é a morte –

Último obstáculo a transpor –

Serás provida de altiva coragem,

Sustentado por teu amor e tua fé e Deus.

Então, como a névoa que se dissipa sob o sol,

Essa grande decepção, a morte – que só esconde

Dos corações tímidos o Deus aqui e agora –

Também se desmanchará, e tu acharás

Meu amor, tua alegria – um infinito céu divino.

(adaptado do poema “Life”, de Gilbert Carpenter)

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: